domingo, 21 de abril de 2013

Quem bebeu o xixi da vaca amarela?


VACA AMARELA
FEZ XIXI NA GAMELA
CABRITO MEXEU, MEXEU
QUEM RIR PRIMEIRO
BEBEU O XIXI DELA

Na semana que passou, continuamos a trabalhar com o texto Vaca Amarela, de Sérgio Capparelli. As crianças estão gostando muito e é sempre muito divertido para todos nós. 

Em nossa escola, no Vale do Cuiabá, temos um jardineiro, o Silvio. Todos nós sabemos, inclusive as crianças, que ele é muito prestativo: tudo o que a gente pede ele dá um jeitinho de conseguir. Sendo assim, falei para as crianças, como estamos na zona rural, que eu havia pedido ao Silvio para conseguir um pouco de xixi de vaca, mas que, provavelmente, seria muito difícil de conseguir. Todas as  crianças riram e fizeram vários comentários.

Como já havíamos trabalhado com a primeira parte do texto, a segunda já estava bem mais fácil para ler, adequando o falado ao escrito. Fizemos uma primeira leitura para lembrar o texto anterior e verificar o que mudou. Assim, onde era COCÔ, passou a ser XIXI, PANELA virou GAMELA, FALAR passou a ser RIR e COMEU virou BEBEU.  Novas oportunidades para trabalhar o mesmo texto com variações.   Certamente quando chegarmos à última parte eles terão elementos suficientes para escrever o texto sozinhos!

Pensamos e refletimos sobre as variações: onde apareceram as novas palavras, quais as substituíram, e  o que permaneceu igual.  Isso é bom para que verifiquem a permanência da escrita: VACA será sempre escrita da mesma forma.  Outras questões também foram repensadas: a duplicação das sílabas em cocô e xixi. Mudança apenas de algumas letras para formar palavras diferentes: panela, gamela.

Como foi uma vantagem transgredir a regra na primeira fase, afinal o cocô era de chocolate, muitas crianças quiseram rir. Todo mundo achava graça e ria bastante! O que seria o xixi da vaca?

Após várias rodadas da brincadeira, identificamos a primeira risonha! Monique, minha auxiliar (Que chique!), foi buscar o xixi da vaca, mas pediu ao Silvio que o levasse. Foi ótimo, pois deu mais veracidade a nossa brincadeira. Quando as crianças o viram foi um verdadeiro “Deus nos acuda!”



Lunanda, a risonha, não queria mais experimentar o xixi, mas todos achavam que ela deveria, pois foi a primeira a rir. Ela resolveu experimentar: “Bom!” Todas as outras crianças, mesmo sem saber o que era, queriam beber... Até que o segredo foi revelado: Guaraná natural... Hum, delícia!


Pintando palavras significativas no texto:


Ordenando os versos e lendo:











2 comentários:

  1. Você é otima!!! Parabéns pelo trabalho...bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Kelly!
      Fico feliz em saber que você gosta!
      Beijos,
      Ana

      Excluir